quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Turbulência, capitulo 2

Caroline ainda esperava pela resposta de Vitor, já tinha notado que ele era tímido, mas imaginou que não teria problemas em convida-lo para sair, afinal eram colegas, e não teria problema nenhum em fazer companhia um para o outro. Vitor ainda sem jeito, mal acreditava que  a secretária tinha lhe convidado para sair, tentava desviar olhar dos olhos dela, e acabava caindo com o olhar em seu pequeno decote, o que o deixava mais sem jeito ainda. Já era tempo de uma resposta e tomando folego respondeu:
- Claro, será um prazer te acompanhar!
- Heba, nos encontramos no barzinho às 9?
- Sim! Até mais.
- Até!
Vitor pela primeira vez em muitos anos, sentiu-se um homem de atitude, mesmo que não muita. Pensou em segundas, até terceiras intenções com Caroline, foi para casa, deixou uma seleção de musicas programadas no radio, se preparou, esperou ansiosamente o tempo passar, saiu para encontrá-la, passou na farmácia, comprou camisinhas e alguns chicletes, chegou no barzinho, estava com clima quente, Caroline, amiga e o namorado, já estavam lá, falando de sexo e amor, Vitor sentou-se ao lado de Caroline, um pouco tímido conversou pouco, mais reparou no vestido, leve, não muito longo, com um decote sensual, de alças finas. Não muito tempo depois a amiga e o namorado se despediram e foram casa.
Vitor já tinha bebido um pouco além do normal, e sua timidez já tinha sumido, não parava de olhar para o corpo de Caroline, principalmente suas pernas, que desejava acariciar, e não deu muito tempo foi o que ele fez, e de resposta veio um sorriso meio que constrangido, sem embaraço tirou a mão, e lhe deu um abraço roubando um longo beijo.
Após o beijo, Vitor olhando nos olhos dela, perguntou:
- O que você acha de irmos para minha casa?
- Rsrsrs.... Você acha que eu sou que tipo de garota?
- Acho que você é uma garota linda, que merece muita carinho e atenção. Eu tenho a discografia toda de Papas da Língua,  o que você acha?
- Rsrsrs... Não é minha banda preferida.
- Tenho TV a cabo e muita pipoca.
- E... você vai querer ficar olhando TV?
- Não, você olha TV, eu fico admirando você! Prometo me controlar.
- Hunn... Sei... Promete?
- Prometo! Promessa de escoteiro Lobinho.
- Então vamos... Rsrsrs...
O que Caroline não sabia, é que Vitor nunca tinha sido escoteiro, nem ao menos tinha vontade de cumprir sua promessa, afinal o mundo é feito de pessoas que quebram suas promessas.
Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário