sábado, 14 de novembro de 2009

Luar

 Doa a quem doer, como está deixa estar
 Apenas quero me banhar nesse abençoado luar
 Se contigo já não estar, não quero mais chorar
 Não há espaço pra discórdias
 Vou ecoando meu cantar
 Cantar tão humilde de expressão tão serena, pois daqui de baixo a lua parece tão pequena
 Tão cheia de beleza, tristeza ou saudade, assim como meu cantar, és bela com humildade
 E aqui estou eu, abaixo de ti a cantar
 Te fazendo, ó lua, majestade e me encantando com teu luar.

 Aline Valença (ui de novo xD)

2 comentários: