sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Autópsia de um amor, parte 12, Quem ama trai?

Não existe plano perfeito, nem mesmo mentira perfeita,
Uma das coisas que mais me magoa é quando alguém que eu confio muito mente para mim. A mentira é como uma traição, não importa seu tamanho ou motivo, mentira é mentira, é o desejo de não mostrar a verdadeira face.
Quando nos entrelaçamos com sentimentos tão fortes como o amor, acreditamos que tudo é verdadeiro. Porém qualquer fio de mentira é capaz estremecesse ou até desmoronar o amor.
E como um punhal em minhas costas, veio a mentira, atravessou meu peito, desmoronou de uma vez por todas todos meus sentimentos.
A mentira não era das mais tenebrosas e repulsivas, mas era uma mentira.
Dúvidas me rodeavam:
Quantas vezes mais poderia mentir para mim?
Por que mentir em motivos tão bobos?
A verdade é que nosso amor era perfeito, e o perdão é divino, e ficaria mais magoado se acabasse tudo.
Então a perdoei, sem rancor, sem magoa, sem pensar em vingança.
Minha sinceridade é e sempre foi meu ponto mais forte, as vezes falo a verdade quando não deveria, no fundo eu queria que todos fossem igual a mim, nunca mentissem, não tivessem medo de falar a verdade. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário