sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Autópsia de um amor, parte 13, Amor platônico

Amor verdadeiro, amor sem interesse, amor perfeito. Platão, um filoso grego, foi quem definiu o amor platônico, que seria o amor mais puro que pode existir, o amor de querer o bem da amada mais que o próprio.
Esse amor era o que eu senti por Afrodite, fazia de tudo para estar sempre disponível para ela, sempre a tratava com carinho.
Mesmo quando não tinha tempo para nada, eu criava tempo para ela, pensando na sua felicidade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário