segunda-feira, 28 de março de 2016

What can I do?

I have left my think.
I have left some thing.
Did I lose my sense?
When have I started be alive?
The shadow came.
And I have come the man that work and survive.

I have been forgetting all of the past.

quarta-feira, 8 de julho de 2015

Um lugar onde a luz é rara




Olhares de angustia e desdem pairavam nos seres que lá estão.


Sem saber o motivo eu passava por ali, mas via com dó o sofrimento, a dor que me rodeava contaminava minha consciência.


O momento era sombrio e sarcas, a paisagem era tão mórbida que alucinava…


Não me lembro o que era realidade ou parte dos medos que se criavam pelas circunstancias.


Os seres suplicavam por comida e água, não tinham brilho, apenas desgosto.


Destraçados pela vida medíocre que tiveram, alguns destes ainda cheios de ambições e esperavam por acordar do pesadelo que os assombrava, outros já desistindo e aguardando seu sofrimento passar, tão poucos tinham vontade de se levantar.


No início estava com medo, porém confiante, não andava sozinho, mas também não lembro, nem vi quem me acompanhava.


Caminhei até encontrar alguém que não via a algum tempo.


Fui ajudar, orar, perdoar e buscar pelo perdão, fui longe por isto, acho que mais longe que já tinha ido antes.


Quando voltei esse sentimento ficou comigo por algum tempo, no final de tudo, não sei se me fez bem, mas acredito que precisava fazer da caminhada, me fez refletir sobre coisas que tento ignorar sobre todos nós.

Como surge o amor?









Um dia foi,


Por um minuto passou,


Eu pensei que teria amor,


Até senti, por algum tempo dor,


Queria que fosse como como na primeira vez que andei de bicicleta,






Um calor, uma ternura,


Uma caminhada por ai,


Um momento sem compromisso,


Um beijo querido,






Foi teu olhar,


Foi um momento,


Aquele... Eu não lembro o por que,


Mas eu sei, os motivos não importam,






Se é a graça no olhar,


Ou marca no sorriso,


Não diria a um tempo atrás,


Que seria possível o amor,






Que dera um minuto de console,


Por decoro, ou por pena mesmo,


Explicar a um coitado, de um surge o amor.

Na sobriedade do pecado










No medo da escuridão,


Por pecado, de ter visto um dia, ser por um minuto,


Estava lá, no alcance de um dedo,


Um dia foi, oque não quis ser,


Se tornou um pecado,






Viu além da neblina,


Leu nas entrelinhas um passado,


Quis por um lado, disse ser abalado por atos,


Atos seus de uma peça calada, sem atores,


Apenas sorriu, por que era vida real,


Não quis, mas era o final.

segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

Em um amor



Era uma menina linda, de olhos castanhos, talvez verdes a luz do sol...


Sua voz doce como mel.


Talvez em seus braços eu estaria feliz.


O amor poderia ser o momento que a conheci.






Quem me dera, poder fazer de um segundo minha eternidade.


Paixão é a euforia da felicidade.




O muito parece pouco e pouco significa muito.

domingo, 29 de dezembro de 2013

O Mesmo











De novo,


Um novo sentimento,


Vivo,


Sem discernimento,






Era um dia,


Em que existia seguro no amor,






Talvez passou e voltou,


Mas não mudou,






Quem diz que não tem motivo pra sentir,


Deixou os sonhos na criança que já foi,


Esqueceu de sorrir,


Esqueceu que os problemas passam,






Não há nada no mundo,


Que supere a falta de esperança,








sábado, 31 de dezembro de 2011

De amor



O melhor calor,

Se não fosse como uma flor,

Seria um sol,




Em alguns momentos forte,

Em outros imaturo como uma criança que gosta de birra,




Te faz rir,

Te faz chorar,

Te faz querer o bem querer,




De amor é feita a felicidade,

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

O que todos querem ter,

O que todos querem ter,

Alguns procuram por uma vida,
E nunca o encontram,
Alguns fazem de conta que nem o sentem,
Outros se agarram a ele com se fosse tudo a sua vida,

Nem sempre há resposta para as perguntas,
Algumas vezes sobra só ilusões,
Destas tão poucas são fúteis o quanto gostaríamos que fosse.

Não são só desejos,
Nem mesmo são o que você já teve,
É só o que ainda tem por vir.

É a certeza que bate no íntimo do seu peito,
O calor que vem da esperança em uma noite escura,

Não há de ser mais que do que você pode suportar,
Nem menos ao ponto que você precise mendigar por ele,

E tudo isso simplesmente para você dar valor a ele.

sábado, 14 de agosto de 2010

Alegria do dia



Alegria,

Finava na garoa que se trazia,

Alegria do coração,

Desfazia-se na partida da amada,




Tempestade em alto mar,

Nítida decadência,

Perdido no ato de amar,

Tudo que sobrou foi carência,




Faltou um norte,

Que indicasse um abraço forte,

Sobrou a morte,

Resumindo-se em um corte,




Desvaneceu-se,

A procura da alegria do dia,

De olhos fechados,

Sem ninguém para velar sua felicidade,

segunda-feira, 7 de junho de 2010

Fim de tudo

Foi assim que aconteceu,
Tão certo quanto a morte,
O amor desapareceu,

Ela me disse apenas uma vez,
Ela disse para mim adeus,
Ela se foi,